Mulheres nas Artes Marciais

Verificado o feito da guerreira Ng Mui derradeiramente postado, importante observar o fenômeno que atualmente tem ocorrido, de busca por parte das mulheres pela artes marciais, conforme se verifica na reportagem abaixo transcrita, publicada originalment no site Gazeta Digital. Acrescento que minha esposa é uma delas, sendo praticante de Aikido e Karate.

Mulheres no tatame

Por Josana Salles

“Já se foi o tempo em que somente os homens utilizavam a prática de artes marciais como um meio de encontrar o equilíbrio necessário para enfrentar os desafios diários que a vida moderna oferece. Nos dias de hoje, a mulher derrubou o conceito de ser a arte marcial “coisa de homem” e cada vez mais é notada a presença feminina nas academias. Muitas meninas praticantes de karatê, judô, taekwondô entre outros tipos de artes marciais já ouviram essa frase e muitos foram os tabus quebrados, e ainda assim existem certos preconceitos quando se fala na presença feminina nos tatames.

Na maioria das vezes o preconceito vem da própria mulher que, desinformada sobre o assunto, acha que quem luta torna-se menos feminina e com traços masculinos acentuados. As artes marciais, como no caso o karatê, foram criadas para o desenvolvimento não só do corpo como também da mente do praticante. O esporte era domínio exclusivo dos homens, uma vez que crendices e tabus de toda ordem impediam ou limitavam o acesso das mulheres às práticas esportivas e até mesmo a ministrarem a educação física em escolas.

A razão que leva a um número crescente de mulheres procurando artes marciais é variada, motivos como a busca por um melhor condicionamento físico, aprender a se defender e aliviar a tensão estão entre eles. Os benefícios são numerosos, mas pode-se destacar o aumento da sensação de segurança e melhora da autoestima como os mais facilmente observados. As lutas trabalham também a parte de concentração, disciplina, agilidade, coordenação motora, alongamento, noções de defesa pessoal, autoconfiança e equilíbrio, entre outros. Tudo isso, somado ao corpo durinho, são fatores que mais contribuem para elevar a autoestima daquelas que praticam algum tipo de luta.”

Vejamos agoras elas em ação:

 

 

 

Anúncios

One response to this post.

  1. Que continuem assim …

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: