Meu primeiro Hakama

meu primeiro hakama

Tempos atrás, quando exercia a profissão de advogado, via-me obrigado a usar, em serviço, terno e gravata. Tendo eu por essa época descoberto não ser vocacionado para as ciências jurídicas, não sentia-me confortável com  essa modalidade de uniforme, que nada dizia acerca de mim. Lembro-me certa ocasião ter comentado com a minha esposa, quando me preparava para treinar Aikido, que a roupa que eu sentia prazer em vestir era o meu kimono. Ele era o meu paletó… a minha armadura. Ele dizia algo de mim. No Aikido sim havia identidade comigo.

Hoje, dobrando meu tão esperado hakama (lê-se racamá), torno a lembrar-me da circunstância acima narrada, e reflito: se o kimono é o meu terno… meu hakama é a minha gravata. Assim como os colegas advogados tinham orgulho em, após o trabalho, desnecessariamente, sair à padaria ou ao supermercado ainda de terno, se pudesse iria eu por aí de kimono e hakama, também tão orgulhoso quanto desnecessariamente. Com essa veste sim, digo algo de mim, porque por dentro sou Aikido. Ainda que tecnicamente não saiba eu quase nada, vesti-lo significa que estou no caminho certo, pois continuo alcançando metas. Tenho muita satisfação e sento-me muito honrado em ter autorização para vesti-lo. Foi um GRANDE PRESENTE que me foi dado.

DOMO ARIGATÔ GOZAIMASHITA

Ribamar Lopes

Anúncios

2 responses to this post.

  1. Caro Riba, sei exatamente do que você está falando 🙂

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: