Forte e harmônico

O Aikido é uma arte marcial de difícil compreensão pela maioria das pessoas, inclusive por muitos dos seus praticantes.

Talvez pelo o fato de, sendo arte marcial, falar em harmonia.

“Aiki não é uma técnica para lutar com ou derrotar o inimigo. É o caminho para reconciliar o mundo e fazer dos seres humanos uma só família.” Morihei Ueshiba.

Sem dúvida alguma Aikido é um caminho, e como tal tem os seus fins de aprimoramento espiritual e humano. Parece claro na frase acima do Ô Sensei que no Aikido não há um fim de luta. Aliás, ele mesmo teria dito que nunca ser derrotado é nunca lutar. E isso não é fácil de ser compreendido pela visão comum de que em arte marcial aprende-se a lutar para ganhar de alguém ou de todos.

A criação de uma mente não agressiva é objetivo declarado pelo fundador do Aikido.

Creio que não fosse essa a intenção, bastaria a O Sensei continuar no Daito Ryu.

No entanto, é o Aikido uma arte marcial. Não treina-se luta, mas treinam-se técnicas defensivas. Se a concentração e a atenção são buscadas, há de se primar pela perfeição. E a perfeição no treino de defesa é não deixar brechas. Portanto, por mais que a eficiência marcial não seja o fim, é, no entanto, o meio.

“O verdadeiro pacifista é aquele capaz de causar danos imensuráveis mas escolhe não faze-lo quando provocado.”Morihei Ueshiba

Portanto, necessário que fique claro que ser harmônico não é ser fraco. Ser harmônico é ser forte, sem medo e por isso sem agressividade.

Acredito que a preocupação de quem treina Aikido não deve ser a de se alguém me atacar na rua ou no trânsito ou em qualquer outra situação. Na minha concepção, a preocupação do Aikido deve ser a de treinar sem deixar brechas técnicas e de espírito, para que se forme uma estrutura espiritual inabalável, pois a agressividade surge do medo e da sensação de impotência diante de uma situação.

A atenção na ausência de brechas, na movimentação correta e na mente atenta é um excelente exercício para uma personalidade confiante.

A leveza do espírito faz gerar a força. A força pacífica, que embora não violenta, ainda é forte.

Para ser harmônico, há de ser forte, caso contrário não conseguirá harmonia. O fraco não tem escolha.

Assim, quando treino Aikido não busco vencer ninguém, mas tenho todo o cuidado para não deixar pontos de vulnerabilidade, não esquecendo nunca tratar-se de uma arte marcial.

E assim caminhamos buscando ser fortes e harmônicos.

Ribamar Lopes

Anúncios

2 responses to this post.

  1. Ótimo texto, Ribamar!

    Forte abraço!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: