Posts Tagged ‘meditação’

A PLENA ATENÇÃO

A atenção plena é uma das qualidades desenvolvidas no Zen e no Budismo em geral, mas também devemos desenvolvê-la no Aikido.

Estar presente, é uma prática fundamental no nosso caminho marcial. No budismo realiza-se através de práticas meditativas ou através da realização consciente das atividades cotidianas.

É bom ressaltar, no entanto, que são caminhos distintos, com mecanismos distintos, com alguns resultados comuns, como é o caso da plena atenção.

Por isso e outras coisas que o Aikido é um caminho; um instrumento de aperfeiçoamento pessoal.

Na nossa prática, a consciência do presente se faz fundamental, quando se há um treino sério e comprometido.

Embora a tradução “caminho da harmonia da energia” sugira uma prática inofensiva, um desavisado poderá surpreender-se. O Aikido é uma arte marcial defensiva. Utiliza muito de atemis (golpes), desequilíbrios, projeções e torções. É uma arte derivada das práticas samurais utilizadas nos campos de batalhas, modificadas para não lesionar, mas, com certeza, salvaguardar o seu praticante, resolvendo a situação conflituosa.

A harmonia da energia, na verdade, não é uma “valsa” com o agressor. É a harmonização com o percurso da força para absorvê-la e dominá-la, conduzindo a uma situação controlada. Que fique claro, o Aikido NÃO É O ZEN!!! São caminhos diversos, com alguns fins e instrumentos comuns. A conhecida frase “o Aikido é o Zen em movimento” é, em verdade, uma metáfora, fazendo uma referência a estes pontos.

A prática marcial deve ser sincera! Portanto, ambos os participante Uke e Tori (nage) devem estar atentos, pois um atemi (golpe) virá, seguido de uma projeção ou aprisionamento, ou ambos juntos, que pode eventualmente ser danoso aquele que não souber moldar-se à situação.

Portanto, conectar-se com o presente é fundamental. A atenção plena é uma necessidade… não é como sentar e optar por observar-se. Ou observa-se ou sentirá o gosto amargo da prevaricação.

Assim, os métodos são diversos, mas alguns resultados são comuns. A plena atenção é a mesma. A prática que é diversa.

Com o tempo, como frutos da atenção plena, observamos não somente ao outro, mas a nós mesmos, podendo identificar a semente da discórdia presente em nós, que muitas vezes acirra o conflito, que quando não alimentado, termina em seu nascedouro. Assim, atentos, poderemos eliminar o espírito agressivo existente em nós, poupando-nos da utilização das ferramentas físicas feitas para funcionar.

José Ribamar Lopes

Oficina de Aikido

oficina de Aikido no Pró-vida

Na vida as coisas simplesmente acontecem. Portas se abrem e se fecham, constantemente, fazendo-se necessário estarmos com a mente liberta a fim de reconhecermos os momentos certos de agir, quer seja para tomarmos atitudes positivas ou desviar os caminhos a fim de mantermo-nos no fluxo da vida.

Muitas coisas boas têm acontecido. A vida e o Aikido me proporcionaram encontros especiais e concedeu oportunidades especiais também.

Estou há poucos meses com a Oficina de Aikido, no programa de qualidade de vida do Judiciário Estadual Potiguar. Minha ideia inicial era levar uma melhor qualidade de vida no ambiente de trabalho para os colegas do TJRN. Em meio a algumas dificuldades, como espaço, entre outros, os fins vão se confundindo e o objetivos passam a desviar-se.

Encontros recentes e inesperados com pessoas que tem me inspirando nos meus projetos, trabalho de meditação realizado no Dojo e o reencontro com meus livros, trouxeram-me de volta ao meu norte.

Assim, o Aikido no Pró-vida, volta ao seu prumo, conforme sua proposta inicial, não de aula de Aikido, mas como Oficina vivencial de Aikido com técnicas de meditação e relaxamento e inserção dos princípios da não-resistência aplicada, com o fim de auxiliar aos participantes, na busca da obtenção de um ambiente de trabalho mais favorável, ameno e com menor índice de estresse. A busca da superação dos conflitos através de posturas mentais relaxadas, através da compreensão da transitoriedade do conflito, do enraizamento no momento presente, da ausência de apego a posição, com fim de ultrapassar os desafios com serenidade.

Alegro-me com o retorno ao caminho e sou grato aos que me inspiram pelos exemplos deixados.

Agora volto a entender que estender os benefícios das práticas que tenho experimentado compartilhando os seus benefícios com os colegas de trabalho é o meu principal foco nessa empreitada.

Ribamar Lopes